2011/01/31

Às vezes


é assim uma espécie de tempestade, com direitos a trovões ribombantes, gritos, gente a desaparecer com as enxurradas, água a cair em muito maior quantidade do que aquela que o solo consegue absorver.
Outras vezes, é como um dia claro de sol, céu azul, campos de ervas verdes à volta, aqui e ali com manchinhas de flores do campo roxas e amarelas...
Outras vezes é como um daqueles dias nublados, quando o céu parece que vai desabar em nós, mas nunca concretiza. Fica-se pela ameaça.
E outras vezes, quando dou conta, é de noite e nem sei como esteve o tempo.