2012/12/31

Fim de ano. Parece-me que faltam aqui muitas coisas, mas não consigo parar de pensar nas limpezas que tenho de ir fazer e isso turva-me a mente. Bom ano!

Entrei no ano a trabalhar. Trabalhei muito. Dormi muito pouco. Tive sempre muito menos dinheiro que o que precisava. Mas continuei a trabalhar. Fiz manifestações. Falei em manifestações. Organizei ciclos de cinema. Programei concertos. Organizei festas e jantares. Fiz limpezas. Tentei fazer cartazes. Mandei milhares de sms e mails. Procurei manter o sentido de humor. Esqueci-me da maior parte dos aniversários e datas importantes. Entrei pela primeira vez numa prisão. Conheci e conversei com reclusos pela primeira vez. Tive boas ideias que morreram à nascença. Tive más ideias que levei avante. Fui insuportável e embirrante. Chorei muito. Gargalhei muito. Perdi-me quando abalaram para o norte e me deixaram sem bússola. Tive vontade de desaparecer. Decidi que me ia embora e não fui. Ameacei que ia e fiquei. Gritei e dei muitos murros na mesa. Insultei às vezes. Às vezes de propósito. Conheci muitas pessoas e descobri outras. Mudei de casa. Duas vezes. Fui dj. Fui actriz. Fui empregada de balcão. Subi para cima do balcão e fiz um discurso. Fiquei muito triste e ainda não me passou. Deixei de escrever no blogue. Escrevi para o jornal e deixei de escrever. Fiz um programa de rádio e deixei de fazer. Fiz meia dúzia de candidaturas. Deixei de ter tempo para pintar as unhas. Tive um sofá. Tive muitas dores de costas. Desenvolvi uma ciática e apurei as tendinite. Torci uma mão enquanto me espreguiçava. Não fiz exercício físico nem nada que fosse saudável. Comi um sushi espectacular e outro muito ranhoso. Fiz anos e não me apercebi. Fui de férias sozinha e gostei. Vi muitos filmes mas não li livro nenhum. Decidi que quero encenar um espectáculo, mas ainda não fiz nada. Fiz as pazes com o meu gato e agora vivemos em harmonia. Discuti muito. Chorei muito. Fiz as pazes. Tenho muitas saudades e espero que voltem. Cantei muito. E dancei alguma coisinha. Fiz pessoas sorrirem e dançarem e cantarem. Cortei o meu próprio cabelo e arrependi-me. Fiz boicote à depilação. E arrependi-me. Fui a uma feira medieval. Fiz menos reciclagem. Deitei roupa muito velha fora. Perdi um bocadinho o medo de dizer alto o que penso e fiz uso disso. Deixei de escrever no jornal. E de fazer o programa de rádio. Incomodei um bocadinho. Vou acabar o ano como comecei e começar o novo como o velho: a trabalhar.
Provavelmente vou trabalhar muito outra vez. Vou ganhar pouco. Vou ver se me divirto mais. Se descanso mais. Se desligo um bocadinho. Se faço mais manifestações, porque fazem falta. Vou ver se me torno mais útil.