2012/02/28

Lições para se ser político e mestre da "dialéctica política-ó-partidária"

ou:
Lições que uma pessoa não devia aprender se se quiser manter honesta e transparente

  • Se eu falar, falar, falar, falar, botar números no discurso, pedir desculpa, falar, falar, falar (mesmo sobre coisas que não têm rigorosamente nada a ver com o assunto), mantiver um ar sério e grave estou sempre safo porque além de ninguém me poder responder, aparentemente eu disse alguma coisa.

  • Se imputar aos outros comportamentos menos correctos que eu próprio pratico, fico safo da acusação, porque se responderem "tu é que fazes isso" parece um argumento infantil. Mas mesmo que em público eu acuse outros de comportamentos menos correctos que eu próprio tenho e mesmo que a sala exploda em gargalhadas, não faz mal, porque ninguém me pode responder.

  • Se houver uma coisa que corre mal pela qual eu sou responsável, devo começar a frase por: "assumo a responsabilidade" rematando com um: "MAS A CULPA NÃO É MINHA".