2011/07/05

Hoje pequei - a verdadeira história

Era hora de almoço. Tinha fome. Muita fome.

Eu peco tanto como qualquer outra pessoa. Peco por palavras, actos ou omissões (será assim?). Há pecados que se confessam, outros que não.
Uns são empurrados para os confins da memória de maneira que até eu tenho dificuldade em lembrá-los. Estes são os pecados cometidos com menos regularidade, os mais graves.

Há outros pecados que são feitos diariamente: mentirinha aqui, pensamento pecaminoso ali, blá, blá, blá...

Outros há que têm uma regularidade mensal.


Esta fotografia foi tirada hoje em Beja, por volta das 13h30. A do rabo de cavalo sou eu. Sim, sou loira, de olhos azuis e tenho uma bocarra imensa.