2007/12/06

:::

hoje não me sinto particularmente inspirada.
sinto-me até um pouco azeda!
parece que se avizinha uma crise de identidade. e estava bem disposta... bom, mas as mudanças de humor são constantes, e há que viver com isso.
o dia nem foi mau, antes pelo contrário!
foi bonzinho. mas estou aborrecida.
tenho o cérebro às voltas. vontade de explicar o que por aqui vai e sem meios. porque os dedos não obedecem ao que está cá dentro aos pulos.

ando a ler coisas maradas que me fazem mal, confunde-me de tal forma o cérebro, já por si tão baralhado!
esta senhora chama(va)-se Sarah Kane. e eu ainda ando a descobri-la. já li e reli as peças três, quatro, cinco vezes. Todos dizem o quão fantástica é a obra. e de facto, há qualquer coisa que me fascina, que me faz regressar àqueles textos uma e outra vez. e cada vez que os leio a intrepretação é diferente, a ideia é outra, a sensação que fica é...

enquanto leitura, sim, faz muito sentido. enquanto teatro não sei se o faz (para mim, claro!)
voltarei aqui quando me apetecer.
para já aqui fica uma frase da moça que descobri e esta sim, faz todo o sentido (para mim, claro!)
“Eu odeio a idéia do teatro servir como passatempo. Deve ser emocionalmente e intelectualmente provocativo.”
Sarah Kane