2007/11/12

outro

Não ia suportar saber-te apaixonado por mim, a sofrer. Parece-me perfeitamente escusado esse tipo de lamechices. Quero-te sem mais nada, só o teu corpo, se não fosse o teu, seria o de outro.
Não te quero ver feliz por me encontrares, antes um olhar indiferente, dois beijos iguais aos outros que dás durante o dia. Não te quero triste porque fui menos simpática, ou não atendi o telefone. Quero-te como és sem mim, como se eu não existisse, como se não nos conhecêssemos, sem condicionantes, sem ses.
Quando conseguires estar sem estas cordas que te prendem, que te amarram a uma forma de estar, de comportar, aí ficarei... não digo feliz, porque o que quero é que a nossa felicidade não dependa um do outro. O estarmos juntos é só um acontecimento, um facto sem valor, não é determinante. Só assim poderemos estar.