2007/10/07

sombra

mais um domingo na cidade solarenga e branca e deserta e quente e com sombras onde menos espero
ao menos há espaço, há ar, posso respirar fundo e gritar se me apetecer
posso ficar encolhida numa das muitas sombras que encontro, esconder os olhos nos braços que enrolo à volta dos joelhos e ficar ali a fingir que ninguém me vê,
posso fingir que estou sozinha.
posso fingir que estou mal
posso fingir que estou bem,
posso até fingir que só estou
porque me sinto segura numa das sombras que mais niguém vê