2011/08/23

Ontem


A minha é igualzinha e é do meu pai, não é minha.

Dediquei-me a uma das minhas muitas frustrações na vida: a viola.

Tive aulas, mas nunca consegui fazer travessões e os dedos são pequenos e como aquilo me estava a frustrar e com 14 anos há coisas que gratificam mais imediatamente, desisti.

De vez em quando lá vou pegando na desgraçada que tem mais anos que eu, também ela com algumas dificuldades de afinação e dou o gosto ao dedo, deixando vizinhos e transeuntes desesperados.

Não consigo acertar no ritmo de uma única canção, nunca consegui decorar os acordes de música nenhuma, mas fico tão contente quando o som se aproxima do original que me chegam a vir lágrimas aos olhos.

Hoje doem-me as cabecinhas dos dedos da mão esquerda e tenho algumas dificuldades de movimento no ombro direito. Ainda assim, é muito provável que hoje volte à carga.
Quase que consegui tocar o Black, (numa versão muito própria, é claro), o Wonderwall (aos soluços é certo, mas tem acordes que eu não conhecia e é muito rápida), o Tom's Dinner, com excepção de um dos acordes, visto que é um travessão e eu continuo a ter dificuldades nisso e ainda Anyone Else dos Moldy Peaches, com excepção da letra que é impossivel que enfiar nos versos. Tive de desisitir da Janta (do Camelo), porque o rendilhado é por demais complicado para mim, que sou uma rapariga simples do campo.

Assim sendo, aproveito para pedir desculpa aos autores visados e à vizinhança que pode ter alguma dificuldade em ouvir a novela nos dias que se seguem. Eu vou tentar cantar baixinho, juro.